trajetória de elaboração

trajetoria

O Banco de Dados de Fontes Auxiliares para Ensino de Ciências Naturais é um instrumento que nasceu da necessidade de colocar à disposição dos professores de ensino fundamental e médio as possibilidades de materiais didáticos disponíveis para a elaboração e desenvolvimento de seus planejamentos e aulas.

A elaboração do Banco de Dados remonta ao ano de 1993 e foi feita pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Ciências de Santa Catarina (GEPECISC), ligado a então linha de Educação em Ciência do Programa de Pós Graduação em Educação do Centro de Ciências da Educação da UFSC.

Naquela época, foi elaborada a ficha bibliográfica básica e uma equipe composta por pesquisadores em ensino de ciências, biologia, física, matemática e geografia dedicaram-se a analisar e fichar os artigos da Revista Ciência Hoje das Crianças. O princípio era, e continua sendo, analisar e fichar cada material a partir de suas potencialidades de exploração pelos professores do ensino fundamental e médio, usando, para isto, principalmente o instrumento das palavras-chave, contidas na ficha bibliográfica eletrônica.

O Banco de Dados foi concebido e desenvolvido para ser um instrumento AUXILIAR no planejamento, construção ou execução das atividades docentes.

Desde 1993 o banco de dados foi constantemente alimentado e atualizado por vários mestrandos, doutorandos, bolsistas de extensão, iniciação científica e monitores ligados ao GEPECISC ou a disciplinas de graduação do Curso de Ciências Biológicas da UFSC que diretamente se relacionam ao ensino de ciências. Esta equipe está referenciada no link equipe.
Em 2005, o Projeto NADEC/FAPEU/FINEP ofereceu a oportunidade de ampliar ainda mais o alcance do Banco de Dados de Fontes Bibliográficos para o Ensino de Ciências transformando-o em versão on-line e disponibilizando-o em sua página.

Nos últimos 20 anos, muito se avançou no Brasil no que diz respeito à produção e publicação de material didático e paradidático para o ensino básico. Contudo, ainda restam dois desafios importantes para que o professor possa de fato aproveitar esta evolução. O primeiro diz respeito ao conhecimento e a sistematização desta produção. De nada adianta a informação, por melhor que ela seja, se ela não puder ser recuperada, na hora adequada, pelo professor. Este Banco de Dados se propõe a contribuir nesta tarefa. A segunda, e sem dúvida mais fundamental, é que o professor, uma vez sabendo da informação que necessite, tenha, de fato acesso a ela. Neste aspecto o Banco de Dados pode contribuir para que o professor, juntamente com a comunidade escolar, possa reivindicar condições adequadas para o trabalho pedagógico. Estas não podem deixar de incluir condições satisfatórias (materiais e de recursos humanos) para a biblioteca da escola.
Em 2011, com a criação da página de internet do GEPECISC, o Banco de Dados passa a ser disponibilizado de forma mais atualizada, uma vez que os acréscimos ao banco são mensais.

Por fim, deve-se observar que o Banco de Dados é uma coleção de referências eletrônicas, mas não dá acesso on-line ao seu conteúdo. Os texto, livros e revistas podem ser consultados na sede do GEPECISC (verificar o horário de atendimento ou enviar e-mail).

Sugerimos também a leitura dos itens Objetivos, Tipo de Material e Como Pesquisar.